branding, Campanha, marketing

Novembro Azul tem adesão ainda tímida das marcas

Campanha começa a receber apoio de empresas brasileiras para conscientizar consumidores da importância da prevenção ao câncer de próstata. Data foi criada na Austrália, em 2004

Por Priscilla Oliveira, do Mundo do Marketing

Em diferentes partes do mundo, as campanhas de responsabilidade costumam atrair centenas de marcas dispostas a associar sua imagem em prol de uma causa. No Brasil, esse tipo de ação passa, muitas vezes, a ser incorporada ao calendário fixo de Marketing, especialmente as datas com apelo à saúde, que são as que mais recebem incentivos. Esse é o caso do movimento em prol do câncer de próstata, que começa a ganhar a atenção, ainda tímida, das empresas brasileiras. Sob associação das palavras inglesas “mostache” (bigode) e “november” (novembro), o Movember foi criado na Austrália, em 2004.

O Novembro Azul chegou ao Brasil em 2012, por meio do Instituto Lado a Lado que, observando o sucesso da iniciativa em todo o mundo, o moldou ao estilo de outra campanha já existente no país, o Outubro Rosa, para a prevenção do câncer de mama. Enquanto o movimento feminino atrai milhares de eventos e companhias ajudando o projeto, no dos homens, o volume ainda é baixo, mesmo que venha crescendo consideravelmente ano a ano. Há dois anos, São Paulo foi a única região a receber pouco mais de 10 atividades. Em 2013 o número subiu para mais de 200, tendo apenas o Acre e o Amapá ficado de fora das atrações. Em 2014, pelo menos 500 empresas aderiram à causa masculina junto ao instituto, e outras começaram a adotar a expressão “Novembro Azul” em seus negócios. A expectativa é que a causa ganhe mais força quando for realmente entendida pelos empresários. “Esse é um assunto sério a ser adotado pelos gestores e muitos ainda não enxergam a importância da responsabilidade social. O papel deles é fundamental, é humanizar a saúde e tornar os hábitos saudáveis um assunto diário”, conta Liana Pires, Supervisora de Comunicação e Conteúdo do Instituto Lado a Lado, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Continue lendo “Novembro Azul tem adesão ainda tímida das marcas”

Anúncios