comunicação, Criatividade, design thinking, educação, evento, Internet Marketing, marketing, Marketing Digital, Mídias Sociais, Mkt educacional, Redes sociais, Relacionamento, treinamento

Ética na Era Digital no III Fórum de Comunicação e Marketing da ANEC

Forum Mkt ANEC1

Amigos e amigas a ANEC – Associação Nacional de Educação Católica do Brasil realiza de 11 a 13 de maio, o III Fórum Nacional de Comunicação e Marketing, no Colégio Damas, em Recife (PE).  O evento vai promover a troca de experiências entre os profissionais da área, com informações sobre ética, direito, marcas, marketing digital, design Thinking, redes sociais e outros.

“Ética na Era Digital” foi o tema escolhido para esta edição que traz na programação palestras e workshops. Estas oficinas serão voltadas para elaboração de cerimonial, planejamento do marketing digital, dicas para sobreviver nas Redes Sociais e design thinking.

Forum Mkt ANEC22222O tema principal será ministrado pela coordenadora do MBA em Marketing da HSM Educação, Martha Gabriel. As duas outras palestras irão tratar sobre “Direito Digital” ministrado pelo assessor jurídico da Associação das Religiosas da Instituição Cristã e membro do GT de Assessores da ANEC, Sr. Helder Nascimento e “O lado bom da força: Marcas e Éticas na era digital” ministrada pela publicitária e jornalista, Izabela Domingues.

O evento é voltado para profissionais de comunicação: jornalistas, assessores de Imprensa/comunicação, gestores de comunicação e marketing, designers, web designers, atendimento publicitário, analistas de redes sociais, relações institucionais, publicitários, produção audiovisual, professores/pesquisadores da área de comunicação, analista de marketing e gestores de instituições de educação.

Inscrições e mais informações em: http://www.anec.org.br/comunicacaoemarketing – Inscreva-se até  6 de maio. As vagas são limitadas!

 

Participarei da mesa-redonda do último dia. Espero vocês lá!

Anúncios
Campanha, Internet Marketing, marketing, Marketing Digital, Mídias Sociais, Redes sociais

Planejando Mídia Digital

Um estudo realizado pela ComScore para o IAB (Interactive Advertising Bureau), revelou que o segmento de publicidade online teria um crescimento de 14% em 2015. Além disso, a pesquisa apontou que o investimento total nesse setor ultrapassou a casa dos R$ 8,3 bilhões, em 2014, com a projeção de R$ 9,5 bilhões, em 2015. Outro dado relevante é que as áreas de search e classificados foram as que movimentaram maior volume de verbas publicitárias em 2014, com R$ 3,9 bilhões, seguidas por display e redes sociais (R$ 2,8 bilhões), vídeos (R$ 811 milhões) e mobile (R$ 721 milhões).

performanceonlineEsses números são lindos, mas sabemos que a situação econômica do país está desafiando o mercado publicitário a ser cada dia mais eficiente para manter seu crescimento, enquanto as mídias tradicionais perdem espaço. O maior desafio de nossas reuniões com clientes ou prospects tem sido encontrar alternativas eficientes para geração de resultado por meio de mídias específicas e independentes.

Há alguns anos atrás um planejamento de mídia digital era normalmente óbvio. Continha banner nos principais portais, comparadores de preço e resultado de busca. Para gerar impacto, a sugestão era integrar ao plano um banner na página de saída das redes sociais, outro na home dos portais, compra de inventário concentrado nas redes do Google e disparos de e-mail marketing.

Esse cenário tem mudado. Hoje uma peça publicitária bem planejada é baseada em números e performance definidos. Para pensar em realizar uma campanha de marketing de performance, antes de mais nada a empresa precisa estabelecer suas metas e objetivos da forma mais clara possível.

Todos os dias recebemos demandas e claramente percebemos o quanto o cliente não conhece profundamente o seu negócio, seus custos e suas margens. A consequência é uma campanha que não tem objetivo claro e que não gera resultados efetivos.

Continue lendo “Planejando Mídia Digital”

marketing, Marketing Digital

Os erros mais comuns nas ações de marketing digital

A cada dia que passa as empresas buscam nas soluções de Marketing On-line maneiras de alavancar seus negócios. E não era pra ser diferente, afinal a internet é a mídia que mais cresce no mundo e já possui mais de 100 milhões de usuários ativos somente no Brasil.

Mais do que melhorar resultados, investir em estratégias digitais se tornou hoje essencial para a sobrevivência das empresas. Isso porque investir em recursos de Marketing Digital é incontestavelmente mais rentável, tem uma aplicabilidade mais simples e os resultados são facilmente mensurados. Porém, a matemática disso não é tão simples como investimento = bons resultados.

Existem muitas empresas aplicando seus esforços de maneira errada no Marketing Digital. E a verdade é que sem as estratégias certas, o resultado obtido será dinheiro jogado fora, perda de tempo e de oportunidades.

Neste artigo exemplificarei alguns dos erros mais comuns das empresas ao criar e executar estratégias de Marketing Digital, ou seja, toda ação on-line relacionada à presença da empresa e sua marca na internet.

mkt-digital

1- Não renovar sua logomarca
Acredite ou não, existe uma razão para as companhias mudarem o design de suas logomarcas. Como tudo que vai ficando ultrapassado, estilos, tecnologia e ferramentas de design também mudam com o passar do tempo, evoluem e se renovam. As marcas precisam acompanhar isso, que sejam mudanças sutis, mas que se adequem ao que é harmonioso para os olhos e mostram o poder de transformação e evolução da marca.

2- Deixar o website desatualizado
Muitas empresas criam seu site e se esquecem de que atualizar e renovar o layout, design e funcionalidade das ações dentro da página são de extrema importância e deve ser feito. Já pensou quando você entra em um site e vê aquela página feia, com fontes antigas, difícil de mexer e com cara de antigo? Você logo pensa em uma empresa com serviços desatualizados e que não acompanha o mercado. Mudar a “cara” do seu website, a linguagem dos textos, e manter as informações atualizadas é importante sempre.

3 – Não atualizar as mídias sociais da empresa
Este é um dos maiores erros do Marketing Digital – abrir contas nas redes sociais e largar. Ao criar contas corporativas nas redes como Facebook, Instagram, Linkedin e Twitter deve existir uma boa periodicidade de atualização e geração de conteúdo. Empresas com as mídias sociais pouco atualizadas passam aquela impressão que são “largadas” e fora de contexto. Criar conteúdos interessantes relacionados ao serviço oferecido pela empresa e manter os clientes informados de tudo o que acontece é uma estratégia fundamental para a permanência no mercado e concorrência.

4 – Não se preocupar com o SEO
Este costuma ser um erro comum entre muitas empresas e que pode, simplesmente, levar todas as estratégias de Marketing On-line ao fracasso. Você pode ter um site maravilhoso, mas precisa saber como fazer para que ele apareça bem nos sites de busca, de preferência nas primeiras páginas. Essas técnicas vão desde a criação do site até sua manutenção e precisam ser devidamente estudadas e executadas sempre.

5 – Não ver o Google Analytics
Muitos não sabem, mas essa ferramenta é de graça e fundamental para o Marketing Digital da sua empresa. Muito fácil de instalar e manusear, com o Google Analytics você consegue ter informações preciosas sobre como está a visitação do seu site, quem é o perfil do seu público, qual a parte do site mais acessada, etc. Com isso, fica muito mais simples elaborar estratégias acertadas de Marketing On-line, saber no que é necessário investir mais, mudar ou potencializar.

6 – O website da empresa não abrir em dispositivos móveis
Em uma pesquisa recente realizada no ano passado, cerca de 72 milhões de brasileiros utilizam a internet através de smartphones e tablets. Se o seu site não está adaptado para funcionar nesses dispositivos você com certeza está perdendo clientes, influência e força na sua marca.

7 – Não se preocupar com as imagens
Usar imagens que não transmitam bem a mensagem que a sua empresa quer passar é um erro grande. Colocar imagens no site e nas mídias sociais só para ilustrar, sem a mínima estratégia ou produção pode ir contra o seu marketing. Muitas empresas ainda buscam e usam imagens genéricas de sites de busca. Isso mostra a falta de preparo da empresa. O melhor a se fazer é produzir as próprias fotos, com bons equipamentos e roteiro. Caso isso não seja possível, ao menos usar imagens de Bancos de Dados que existem aos montes hoje em dia. Sabemos que uma imagem fala por si só e é a primeira impressão das pessoas ao abrir seu site. Não erre nisso.

8 – Mandar e-mails para uma lista imensa de pessoas
Não tem nada pior do que receber aquele e-mail que mais parece um spam, certo? Que não é direcionado a você, contendo aquela mensagem automática que te dá até preguiça de ler. Os e-mails devem ser personalizados, conter um bom conteúdo e sempre chamar para a ação, ou seja, estimular uma visita ao site, curtida no Facebook ou oferecer alguma promoção, por exemplo. Outro fator importante é a frequência de envio. Deve-se tomar cuidado para não disparar mensagens diariamente e cansar o cliente, como também não é indicado desaparecer por um mês e cair no esquecimento.

Julia Souza – Diretora de desenvolvimento de negócios da Status Labs – empresa de gerenciamento de reputação on-line, marketing digital e relações públicas dos Estados Unidos. 

empreendedorismo, Internet Marketing, Marketing Digital

8P´s do Marketing Digital

digital-internet-marketing

Hoje trouxe esse tema por acreditar que sem planejamento, sem o olhar macro das ações no ambiente digital, corremos sérios riscos de fracasso em nossas ações na Internet.

Essa metodologia é do Conrado Adolpho, que além de escritor é professor e palestrante  sobre marketing digital. Originalmente publicado como Google Marketing e reformulado na quarta edição para “Os 8 Ps do Marketing Digital”, a mudança do nome foi feita para que o autor conseguisse traduzir melhor a ideia proposta em seu livro com uma nova metodologia para entender, planejar e executar o marketing digital.

Pode aparentar simples para quem atua em Marketing, mas acredito que sempre se pode aprender com pessoas que tiveram sucesso aplicando suas metodologias, e o Conrado fez isso e além disso, tenho certeza que este texto ajudará as pessoas que empreendem a pouco tempo no meio digital, às pequenas empreendedoras… aplico esta metodologia do Conrado em minhas sessões de mentoria e consultoria. Ela é norteadora do meu trabalho e espero que vocês consigam fazer proveito delas também. Então vamos a eles:

1º. P – Pesquisa: Estude o comportamento do mercado consumidor que você quer atingir. Saiba quem são, o que gostam, o que fazem na internet as pessoas que você quer atrair para o seu canal digital.

2º. P – Planejamento: Estes dados levantados no 1o. P servirão de base para todo o planejamento. Planeje, coloque no papel estratégias que atinjam o seu público-alvo. Tenha em mente que cada canal digital tem características próprias e diferentes.

3º. P – Produção: Execute as ações planejadas. Crie cronogramas que lhe proporcionem a plena realização da prática da estratégia planejada. Seja pró-ativo e cumpra o que determinou em cada etapa da produção.

4º. P – Publicação: Este é o momento do fazer propriamente dito. Coloque em prática, continue avaliado em todo momento os perfis do público de cada canal utilizado para que a publicação esteja sempre condizente com o perfil do seu público. Algumas técnicas de comunicação devem ser adotadas para cumprir o papel de entregar ao público o que ele realmente espera do seu canal.

5º. P – Promoção: Promova seu negócio em todos os veículos de comunicação da web… redes sociais (procure as mais adequadas ao perfil do seu negócio), e-mail marketing, links patrocinados precisam de conteúdos relevantes ao público escolhido. Utilize-se destes diversos meios para ampliar a viralização deste conteúdo que será realizado na própria etapa, no 6o. P.

6º. P – Propagação: Incentive os consumidores a propagarem seus conteúdos. Além disso, pense em estratégias de atendimento e pós-venda nestes canais pois muitos utilizarão estes canais para se relacionar com você e com sua marca e isso pode ser uma estratégia diferenciadora do seu negócio na web.

7º. P – Personalização: amplie o relacionamento pensando na fidelização de clientes. Comunique sempre de maneira específica e objetiva ao seu público, segmente o seu público para facilitar as ações.

8º. P – Precisão: mensure os resultados atingidos até o momento. Analise ações bem sucedidas e as que precisam ser aperfeiçoadas ou modificadas essencialmente. Talvez neste momento você precise pensar na elaboração de um planejamento de 8P´s mais adequado ao resultado inicialmente alcançado.

Fico por aqui desejando muito sucesso para você e seu empreendimento digital. Escreverei mais a respeito, e você que é minha seguidora, pequena empreendedora, acredite: essa metodologia pode ser aplicada no seu pequeno negócio.

Sucesso!

empreendedorismo, Marketing Digital, Mulheres, Mulheres Empreendedoras, PME

Marketing Digital também é para você, pequena empreendedora!

tendencias_marketingdig

Muitas mulheres perguntam-me como “fazer Marketing Digital” em seus pequenos negócios. Devido à frequência que isso tem ocorrido, resolvi escrever, resumindo em algumas dicas práticas que precedem às ações de Marketing propriamente ditas.

Não consigo deixar de sempre incluir inicialmente “o tão falado”, planejamento. Essa seria a dica de número zero (0), ok? E sabe por quê? Por que as pessoas e, consequentemente grande parte das empresas, não o fazem (falarei em outros posts sobre planejamento, acompanhe!).

Acredito que planejar resume-se em uma palavra inicial, posicionar-se! Se você tiver isso em mente já será um bom começo. Posicionamento requer debruçar-se sobre o que você quer e o que espera do seu negócio.

Técnicas auxiliam na elaboração do planejamento, 4 P´s, 8 P´s marketing digital, análise SWOT, BCG, CANVAS etc… começo falando sobre a primeira dica: procure aprimorar seus conhecimentos, mesmo que você acredite que tem conhecimento suficiente para abrir um negócio. Muitas coisas novas surgem a todo momento, além do mais, sempre é tempo de aprender… nas Escolas, na vida, com as pessoas, na Internet! Seja curiosa, mostre para você mesma interesse em conhecer, aperfeiçoar e inovar. Esta também é a minha segunda dica: inove também em seu negócio. Posso dizer aqui que inovação nos dias atuais é alma de qualquer negócio, principalmente se ela for acompanhada de ineditismo. Consumidores estão sendo bombardeados do mesmo à toda hora. Inovar é diferenciar e diferenciando, você consegue conquistar nichos inexploráveis.

Em época de crise o que vem à tona é a criatividade. Essa minha terceira dica aplica-se ao seu negócio e a você também: pense e seja criativa. Muita gente associa o Marketing à grandes investimentos. Claro que isso também é verdade, mas o Marketing de baixo custo existe exatamente para contribuir com as pequenas empresas e em épocas de crise e de mudanças. O modelo clássico e mais caro é a publicidade. Seja criativa encontrando outros meios de divulgação. Segundo Walter Hermann, criatividade é um processo cerebral que implica a habilidade de desafiar suposições, reconhecer padrões, ver novas maneiras, fazer conexões, arriscar-se e agarrar as oportunidades.

Então, crie novas maneiras abrindo novos canais de venda e de relacionamento com seus clientes. #relacionamento é a bola da vez. Ideias simples surtem efeito e o Marketing Digital pode dar ao você abertura de novas frentes de negócios. Instagram, Facebook, blogs, cada um com sua estratégia, resultam em novos e bons negócios.

Concluo este texto chamando atenção para estas ferramentas. Acreditem, elas são uma possibilidade para você, mesmo que você não tenha dinheiro para fazer campanhas publicitárias no Google ou no Facebook.

No próximo post falarei sobre essas estratégias, os canais digitais que você pode explorar e aí deixo a dica final: antecipe-se e crie perfils oficiais de sua empresa. Garanta o registo do seu nome/marca no Facebook, no Instagram, no Youtube e no Pinterest. Mesmo que você ainda não sabe o que são essas redes sociais e terá de atuar em cada uma delas, cadastre-se e garanta o seu nome. Se depois a sua estratégia for começar com presença em parte delas, não faz mal, você já garantiu o sue nome. Este nome deve ser simples para ser facilmente lembrado, ele tem de representar a sua marca e se for inédito, melhor ainda, pois podemos garantir retorno mais eficaz em ações futuras. Cuidado com nomes não profissionais ou caricatos que possam trazer problemas futuros e tenha em mente os direitos autorais, busque no Google informações sobre o nome que pensa cadastrar, este pode ser o primeiro passo.

Deixo esta lição de casa para você meninas! Até a próxima…

Campanha, Geração Z, marketing, Memes, Mkt educacional

Todo cuidado é pouco nas redes sociais

meme-escolaaaO amadorismo e a falta de monitoramento das redes sociais podem resultar nesta infeliz imagem.

O último meme do momento, é o de uma ação divulgada ontem, 22.01, no Facebook por uma Escola mineira que “confundiu” um iPad com um iMac. Inverteram o equipamento a fim de  passá-lo como um tablet da Apple. Como assim? Sim, esta imagem acima foi postada no perfil oficial da Escola ao lançar um novo produto, o de cursos de idiomas.

Imediatamente centenas de imagens foram postadas nos comentários com imagens engraçadas, chamando a atenção que um computador não poderia ter sido utilizado como um tablet em uma campanha publicitária. Esta imagem viralizou e transformou-se em meme. Infelizmente o post ficou exposto muito tempo no Facebook, talvez subestimaram demais a criatividade dos seus seguidores e também a velocidade da viralização da rede. Além disso, parece que não possuíam alguém ou alguma agência responsável pelo monitoramento do perfil, pois o post foi apagado muito tempo depois, o que permitiu maior viralização na internet.

meme-escola4

Tive a oportunidade de ler os comentários…. foram centenas de memes, alguns com imagens impróprias e pesadas. Usaram artistas como a cantora Anitta, super-heróis e muitas outras imagens.

Produção, acompanhamento das atividades das agências de publicidade e de web precisam ser contempladas no planejamento do Marketing Educacional. O profissional de Marketing e responsáveis por Escolas que aceitam tudo que uma agência ou outro prestador de serviço sugere, esta fadado a constrangimentos como este. Vivemos na era do “compartilhamento”, do grande “valor da imagem”, do “marketing digital”, não podemos expor pessoas, marcas e famílias desta maneira.

Triste ver duas jovens expostas a isso, porque sabemos que por trás deste episódio está claro que a Escola não é cercada de profissionais atentos.

Já pensaram na marca e a imagem desta Escola agora? Talvez o nome seja conhecido, mais do que esperavam com a campanha de divulgação, mas a que preço e de que maneira? Será que vão reverter o negativo em positivo em relação à marca?

E as alunas? Como será que a família destas alunas reagiram a isso tudo?

meme-escola5

Sabemos que nem todas as Escolas podem contar com uma estrutura completa de Marketing, mas hoje em dia, diversas opções como consultorias, a própria internet e banco de imagens gratuitos estão a um click de nós. Claro que não se compara com o trabalho de um profissional da área, e tenho aqui que defender a classe, pois além de planejar, digo sempre, que somos responsáveis até o fim, até a hora de finalizar os relatórios de cada ação, incluindo aplicações e retiradas de materiais, mas a pergunta que me vem a cabeça é: será que o investimento é realmente caro ou impossível de ser praticado pelas Escolas? Fica minha sugestão de reflexão.

Em respeito às pessoas, inseri imagens com o rosto coberto, na tentativa de não expor ainda mais suas imagens. Meu intuito com este texto foi o de refletir sobre o cuidado que, como profissionais de Marketing e que os profissionais deste segmento tão maravilhosos, que é o educacional, têm que ter.

Procurar ajuda, pesquisar e cercar-se de profissionais ao lançarmos uma campanha na internet faz parte da imagem que qualquer empresa quer ter no mercado. Todo cuidado é pouco!

Marketing Digital, Redes sociais, Uncategorized

Fotos continuam sendo o conteúdo de maior engajamento no Facebook

 

A maioria do conteúdo que as marcas postam no Facebook inclui fotos – 75% de todo o conteúdo no período de um mês. A SocialBakers analisou uma ampla coleção de posts na rede social feitos por mais de 30 mil marcas a fim de descobrir que tipo de post gera o melhor engajamento.

fb-fotos

Ao examinar a média do número de interações que diferentes posts receberam, a empresa constatou que o domínio das fotos foi ainda mais claro. Em primeiro lugar, é essencial segmentar as páginas monitoradas de acordo com o tamanho delas. Páginas maiores possuem um alcance maior (e, normalmente, mais investimentos), então é lógico concluir que cada tipo de post teria seu número de interações aumentado à medida que o tamanho das páginas também aumentasse.

Ao examinar as interações entre os principais 10% de todo o conteúdo monitorado, a SocialBakers notou que vídeos e álbuns têm aproximadamente o mesmo percentual de share (3–4%) do total de interações. Nessa amostra (de 10% de todo o conteúdo monitorado), links e status perdem participação de engajamento, enquanto as fotos, de modo contrário, aumentam.

Apesar disso, os dados do monitoramento não necessariamente implicam que um post de uma foto estará entre os de maior engajamento no Facebook. Eles simplesmente revelam um traço comum que os melhores posts apresentam com mais frequência do que os posts comuns.

Por iMasters – Com informações de SocialBakers