educação, Mercado, Moda, Mulheres, Plus Size, PME, varejo, venda

Marcas pequenas de moda plus, crescem na Internet, segundo matéria da Folha de SP

Hoje de madrugada foi divulgada uma matéria no caderno especial da micro, pequena e médias empresas da Folha de SP que resumiu bem o atual cenário do mercado da moda plus size.

Segundo a reportagem, cerca de 60% da população brasileira está acima do peso, de acordo com o IBGE, mas apenas 18% das lojas oferecem opções em tamanhos grandes.

fwps.jpg
Foto – divulgação FWPS – http://fwps.com.br

Essa fatia do mercado movimentou R$1,8 bilhão em 2015, segundo a ABRAVEST (Associação do setor de vestuário). Segundo especialistas, as melhores oportunidades estão nas lojas virtuais, porque a maioria das lojas não está preparada para a venda de números grandes, contratam vendedores não especializados e existe preconceito de certos varejistas, por exemplo, colocam apenas peças de tamanho pequeno na vitrine; já no ambiente virtual a mulher pode facilmente tirar suas medidas e não se sentir constrangida caso a peça não a sirva, isso tudo são características do e-commerce.

 

Segundo o consultor do Sebrae-SP, Bruno Zamith, o maior desafio para empresas deste setor é padronização dos tamanhos, já que no Brasil não há regras para isso.

E sabemos disso, não é mesmo meninas? Quando teremos esta padronização?

A reportagem também abordou os dois grandes eventos já realizados em São Paulo neste ano, o Bazar Pop Plus Size, da Flávia Duarte e o Fashion Weekend Plus Size, da Renata Poskus que mostraram que realmente há muito a ser explorado neste segmento.

Tive a oportunidade de participar do FWPS e fiquei bem impressionada com a qualidade “profissional” das marcas. Elas investiram de maneira especial em seus desfiles e também outro ponto alto foi criatividade das marcas que desfilaram, que não somente adequaram o estilo atual aos tamanhos grandes, como também criaram looks especialmente voltados a esse público.

De lingerie à moda praia, de jeans à vestidos de noiva, o incrível desfile da marca Rainha Nagô, trouxe outra temática no desfile de encerramento: a mulher afrodescendente, explorando a raiz africana em sua estamparia, acessórios e turbantes.

Caminhamos rumo ao fim do preconceito de gênero, raça e tamanho, afinal, #belezanãotemtamanho

Matéria da Folha: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/08/1797027-marcas-pequenas-de-moda-plus-size-crescem-na-internet.shtml

Anúncios
empreendedorismo, etc, Inovação, Liderança, Mercado, Moda, Mulheres, Mulheres Empreendedoras, PME, varejo, venda

Jovem empreendedora dribla a crise e ajuda mulheres a ter uma renda extra

Em momentos de crise como o que o país vive hoje, são os criativos que se destacam e obtêm sucesso. E é isso que está acontecendo com uma estudante de Relações Públicas que encontrou a solução para a sua vida financeira com adesivos de unha. Ela criou um curso para dividir tudo que aprendeu sobre o assunto e tem ajudado milhares de mulheres a obterem uma renda extra.

Em momentos de crise como o que o país vive hoje, são os criativos que se destacam e obtêm sucesso. E é isso que está acontecendo com uma estudante de Relações Públicas de São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, que encontrou a solução para a sua vida financeira com adesivos de unha.
Jovem empreendedora dribla a crise e ajuda mulheres a ter uma renda extra
Priscila Casagrande, hoje com 22 anos, é uma empreendedora por natureza, pois desde muito cedo buscou alternativas para aumentar a sua renda mensal. Apaixonada por moda, beleza e tudo que envolve o mundo feminino, aos 18 anos a jovem queria muito melhorar de vida. Foi então que uma amiga lhe apresentou esta oportunidade com os adesivos de unha . Insegura, investiu em cursos básicos e em materiais para iniciar esta prática.

Após muitas buscas, sentiu que a grande maioria dos cursos não possuíam informações valiosas para quem realmente quer ganhar dinheiro com a venda de adesivos de unhas.
Com pouco investimento Priscila conseguiu um bom lucro, e aos poucos foi mudando completamente sua vida financeira.

Mas a mudança não parou por aí, além do seu próprio sucesso, a empreendedora criou uma forma de ajudar as pessoas, que como ela também procuravam uma maneira de aumentar rua renda no final do mês e, de quebra, se divertir com uma arte prazerosa.

Foi então que ela tomou a decisão de criar o Nails Design Expert ­ Adesivos de Unha.

O curso tem como objetivo ensinar a fazer diferentes tipos de películas de unhas, com materiais dos mais variados e com qualidade garantida. O curso ainda vai além, ela ensinar a vender estas películas de unhas e a ganhar dinheiro de verdade.

Com atitudes como esta, além de mudar a sua própria vida financeira, ela tem como objetivo mudar a vida de muitas outras pessoas.

Website: http://nailsdesignexpert.com.br/

empreendedorismo, PME

12 dicas para Pequenos Empreendedores

pequenos-negocios

Navegando na Internet encontrei este texto originalmente publicado pela Pequenas Empresas & Grandes Negócios que acredito de maneira resumida, ajudar os pequenos empreendedores que estão iniciando seu negócio.

A cada 100 empresas abertas no Brasil, pouco mais de 75 sobrevivem ao primeiro ano, segundo o Sebrae. Abrir um negócio é sempre um grande desafio.

Para Vinícius Roveda, fundador da ContaAzul, os cuidados dos empreendedores iniciantes devem ser redobrados. Com o objetivo de ajudar quem está começando, ele listou 12 dicas para quem quer evitar os erros mais comuns ao abrir um negócio:

1. Compartilhe a sua ideia
Essa atitude, mesmo em um estágio inicial do negócio, pode economizar um bom tempo e muito dinheiro. Esqueça o medo de que alguém irá copiar o seu projeto e compartilhe o que pensa com outros empreendedores, principalmente com aqueles que já tiveram alguma experiência semelhante.

2. Valide o seu modelo de negócio
A falta de planejamento é uma das principais causas de mortalidade das empresas. Os erros são comuns, mas o importante, segundo ele, é que as falhas sejam encaradas como um aprendizado. O ideal é testar e validar seu negócio o mais rapidamente possível – e não ter medo de mudar completamente a estratégia caso seja preciso. Lembre-se de que, se você invalida uma ideia em pouco tempo, o prejuízo é menor.

3. Conheça profundamente os seus clientes
Quanto mais você conhecer o seu cliente, maior será a probabilidade de você ter sucesso. Mas não basta apenas ter informações do tamanho do seu público-alvo e de sua preferência. Também é importante entender o comportamento, os hábitos e as rotinas de quem você quer atingir. Com essas informações em mãos, é possível personalizar produtos ou serviços, conquistar os usuários e obter sucesso mais facilmente.

4. Fuja da informalidade
Empreendedores iniciantes se veem tentados a começar suas atividades de maneira informal. A intenção principal é fugir dos impostos. No entanto, sem a formalização, o seu negócio fica impedido de crescer. A capacidade de emitir nota fiscal, criar uma conta bancária como pessoa jurídica, obter máquinas de cartão de crédito e solicitar empréstimos públicos é exclusiva para quem tem um CNPJ.

5. Seja um bom gestor administrativo
Ter experiência no ramo de atuação é importante, mas não é tudo. Boa parte dos empreendedores iniciantes acredita que é possível administrar uma empresa com o conhecimento adquirido em uma graduação específica. Sem conhecimento em administração, o empresário corre o risco de ver o negócio afundar.

6. Tenha uma vida financeira organizada
Muitos empreendedores vivem mergulhados em uma completa desorganização financeira, algo terrível para os negócios. Para “sair do vermelho”, o primeiro passo é organizar seu fluxo de caixa. Com planilhas simples, é possível controlar os valores que entram e saem, inclusive com previsões futuras. Alguns softwares de gestão auxiliam o controle financeiro, informando o que vence e o que deverá entrar no seu caixa. Dessa forma o empresário terá total controle da situação monetária e poderá planejar o crescimento saudável do negócio.

7. Separe despesas pessoais e empresariais
Às vezes, por causa de apertos financeiros ou pura desorganização, o empreendedor usa o dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais – ou vice-versa. Segundo Roveda, esse é um dos erros mais comuns entre os donos de pequenos negócios. Ele recomenda que o empreendedor fixe uma retirada mensal dos ganhos do negócio – valor tecnicamente chamado de pró-labore – e reinvista o resto dos lucros na própria empresa, estimulando seu crescimento.

8. Defina o valor do seu produto de maneira consciente
Empreendedores iniciantes também costumam errar muito na hora de definir a margem de lucro e fixar preços de produtos. É comum encontrar empresários que vendem muito, mas se queixam de não ver o dinheiro entrar. Isso acontece em razão de cálculos equivocados. Saiba que há técnicas corretas para definir margens de lucro e preço de produtos e serviços. Se você não as conhece, está na hora de rever as finanças da empresa, segundo Roveda.

9. Saiba negociar
Cortar gastos e economizar ao máximo: o empreendedor que pensa assim vai longe, de acordo com o fundador da ContaAzul. Uma estratégia importante para conseguir o melhor aproveitamento dos recursos é negociar com os fornecedores. Se você tiver um bom fluxo de caixa, conseguirá fazer compras grandes com pagamento à vista, o que pode significar custos menores na hora de repor o estoque e lucros mais altos no momento das vendas.

10. Gerencie seu estoque
O gerenciamento de estoque também é um dos pontos fundamentais para o sucesso de um negócio, seja ele virtual ou físico. Todo empreendedor deve ter em mente que, se vender, precisa entregar. Por este motivo, é importante saber exatamente a quantidade de cada item disponível. Caso você trabalhe com mercadorias de curto prazo de validade, o controle deve ser ainda mais rigoroso.

11. Adote estratégias de comunicação
Estratégias de comunicação devem ser adotadas em qualquer negócio, seja ele de grande ou pequeno porte. Algumas medidas criativas podem ser adotadas sem grandes custos. Uma newsletter para o e-mail dos seus clientes, informando sobre novidades e promoções, é uma forma relativamente barata de informá-los. As redes sociais, segundo Roveda, não podem ser deixadas de lado.

12. Seja criativo
O fundador da ContaAzul não acredita que seja preciso “reinventar a roda”. Mas soluções criativas e diferenciais exclusivos são decisivos para levar sua empresa ao sucesso.

Sucesso!

empreendedorismo, Marketing Digital, Mulheres, Mulheres Empreendedoras, PME

Marketing Digital também é para você, pequena empreendedora!

tendencias_marketingdig

Muitas mulheres perguntam-me como “fazer Marketing Digital” em seus pequenos negócios. Devido à frequência que isso tem ocorrido, resolvi escrever, resumindo em algumas dicas práticas que precedem às ações de Marketing propriamente ditas.

Não consigo deixar de sempre incluir inicialmente “o tão falado”, planejamento. Essa seria a dica de número zero (0), ok? E sabe por quê? Por que as pessoas e, consequentemente grande parte das empresas, não o fazem (falarei em outros posts sobre planejamento, acompanhe!).

Acredito que planejar resume-se em uma palavra inicial, posicionar-se! Se você tiver isso em mente já será um bom começo. Posicionamento requer debruçar-se sobre o que você quer e o que espera do seu negócio.

Técnicas auxiliam na elaboração do planejamento, 4 P´s, 8 P´s marketing digital, análise SWOT, BCG, CANVAS etc… começo falando sobre a primeira dica: procure aprimorar seus conhecimentos, mesmo que você acredite que tem conhecimento suficiente para abrir um negócio. Muitas coisas novas surgem a todo momento, além do mais, sempre é tempo de aprender… nas Escolas, na vida, com as pessoas, na Internet! Seja curiosa, mostre para você mesma interesse em conhecer, aperfeiçoar e inovar. Esta também é a minha segunda dica: inove também em seu negócio. Posso dizer aqui que inovação nos dias atuais é alma de qualquer negócio, principalmente se ela for acompanhada de ineditismo. Consumidores estão sendo bombardeados do mesmo à toda hora. Inovar é diferenciar e diferenciando, você consegue conquistar nichos inexploráveis.

Em época de crise o que vem à tona é a criatividade. Essa minha terceira dica aplica-se ao seu negócio e a você também: pense e seja criativa. Muita gente associa o Marketing à grandes investimentos. Claro que isso também é verdade, mas o Marketing de baixo custo existe exatamente para contribuir com as pequenas empresas e em épocas de crise e de mudanças. O modelo clássico e mais caro é a publicidade. Seja criativa encontrando outros meios de divulgação. Segundo Walter Hermann, criatividade é um processo cerebral que implica a habilidade de desafiar suposições, reconhecer padrões, ver novas maneiras, fazer conexões, arriscar-se e agarrar as oportunidades.

Então, crie novas maneiras abrindo novos canais de venda e de relacionamento com seus clientes. #relacionamento é a bola da vez. Ideias simples surtem efeito e o Marketing Digital pode dar ao você abertura de novas frentes de negócios. Instagram, Facebook, blogs, cada um com sua estratégia, resultam em novos e bons negócios.

Concluo este texto chamando atenção para estas ferramentas. Acreditem, elas são uma possibilidade para você, mesmo que você não tenha dinheiro para fazer campanhas publicitárias no Google ou no Facebook.

No próximo post falarei sobre essas estratégias, os canais digitais que você pode explorar e aí deixo a dica final: antecipe-se e crie perfils oficiais de sua empresa. Garanta o registo do seu nome/marca no Facebook, no Instagram, no Youtube e no Pinterest. Mesmo que você ainda não sabe o que são essas redes sociais e terá de atuar em cada uma delas, cadastre-se e garanta o seu nome. Se depois a sua estratégia for começar com presença em parte delas, não faz mal, você já garantiu o sue nome. Este nome deve ser simples para ser facilmente lembrado, ele tem de representar a sua marca e se for inédito, melhor ainda, pois podemos garantir retorno mais eficaz em ações futuras. Cuidado com nomes não profissionais ou caricatos que possam trazer problemas futuros e tenha em mente os direitos autorais, busque no Google informações sobre o nome que pensa cadastrar, este pode ser o primeiro passo.

Deixo esta lição de casa para você meninas! Até a próxima…