Criatividade, empreendedorismo, Financeiro e Negócios, Inovação, Mercado

Economia compartilhada, cariocas pretendem lucrar nas Olimpíadas

 

Em agosto quando começarem as Olimpíadas, diversos cariocas aproveitarão as gigantescas ondas de turistas dos vários cantos do país e do mundo para conseguir complementar sua renda ou bombar os seus negócios.

Organizados através de serviços de economia compartilhada, como o Airbnb, Dinneer e Uber, eles não se concentram apenas em áreas turísticas, oferecendo experiências nos mais variados locais da cidade, proporcionando uma experiência única que vai além da simples prestação de serviços comerciais convencional.

O Airbnb, por exemplo, é patrocinador dos Jogos Olímpicos e responsável por mais de 25% da disponibilidade de hospedagem carioca durante o evento. Joe Gebbia, fundador do site vê futuro nos serviços de economia compartilhada:  “Todo dia as pessoas estão usando a hospitalidade para ajudar umas às outras. Soube de uma história de uma turista chinesa que perdeu a carteira, e a pessoa que a estava recebendo não descansou enquanto a carteira não foi encontrada.”

Flavio Estevam, criador do site Dinneer.com diz que o prognóstico é bastante positivo: “a economia compartilhada vai suprir grande parte da demanda que o comércio tradicional, como restaurantes, hotéis e táxis, não conseguirá atender devido ao fluxo de pessoas a um custo menor e com experiência muito mais rica. A possibilidade de conhecer alguém que nunca conheceríamos normalmente e pode se tornar um grande amigo”.

Desde já pessoas como Eduardo, de 50 anos, estão se programando para receber turistas. O carioca já trabalhou profissionalmente como cozinheiro e mordomo, e hoje abre a sua casa, recebendo desconhecidos para degustar seus pratos influenciados pela culinária baiana: “Cozinhar em minha casa para quem eu não conheço é muito bacana, porque eu posso deixar a pessoa à vontade para aproveitar a experiência gastronômica diferenciada. Era exatamente isso que eu queria” diz o anfitrião, que hoje complementa a renda “se divertindo na cozinha”, conforme afirma.

Anúncios
carreira, Criatividade, empreendedorismo, Financeiro e Negócios, Inovação, Internet, marketing, Mercado, Mulheres Empreendedoras

Empreendimento de sucesso: marketplace para freelancers

Em operação há seis meses, Vinteconto teve investimento inicial de R$ 57 mil. Empresa deve vender mais de 10 mil serviços até o fim do ano, na maioria, por R$ 20.

Empreendedora fatura R$ 500 mil em marketplace para freelancers e empresas

Em momentos de crise financeira, uma das melhores iniciativas para driblar a recessão é apostar na capacidade e no talento profissional individual. E trabalhar como freelancer sempre foi uma das aptidões de Monique Medeiros Costa de 31 anos, brasileira e residente na Inglaterra, que transformou suas habilidades em um negócio bastante lucrativo. Em novembro de 2015, ela lançou a Vinteconto (https://vinteconto.com.br/), um marketplace onde é possível pagar um preço fixo de R$ 20 por quase qualquer serviço ou produto.

Ao se mudar para a Finlândia em 2007, Monique enfrentou dificuldades de adaptação em sua nova vida no exterior, como a barreira linguística, preconceito e o frio extremo na cidade de Helsinki, onde morava (as temperaturas beiravam os 30 graus negativos). “Era muito difícil conseguir qualquer emprego por causa da falta de fluência no idioma, pelo fato de ser brasileira e além do frio que era assustador, mas eu queria continuar no País pela experiência, já que tinha amigos e queria continuar aprendendo inglês. Por isso, mantinha anúncios para cuidar de crianças em sites na Internet”, conta.

Até que certo dia Monique recebeu uma ligação de um senhor, muito educado, para a oportunidade de babá. Ele morava em uma mansão e colecionava vários troféus e roupas de piloto de Fórmula 1. “Eu mal sabia de que se tratava do Mika Salo, o famoso piloto. Consegui trabalhar com a família dele porque eles queriam que suas crianças se comunicassem em inglês desde pequenos”, relembra.

Monique morou no país nórdico por seis anos e chegou a trabalhar como vendedora em feiras roupas. Esse emprego foi tão lucrativo que ela conseguiu abrir sua própria loja de roupas no centro da cidade de Helsinki. Mas o destino guardava um episódio dramático para a família Medeiros. Isso porque, após vários exames, seu marido foi diagnosticado com um tipo raro de tumor no joelho e que o deixou em uma condição incapaz de executar qualquer atividade, por um longo período de tempo.
Por conta disso e da barreira linguística, Monique e sua família se mudaram para a Inglaterra, já que todos eles eram fluentes em inglês. Lá, Monique começou a procurar por opções para trabalhar em casa enquanto não conseguia montar um outro negócio. “Eu já tinha fluência em inglês e procurava por uma oportunidade que me desse a liberdade para trabalhar em qualquer lugar, além de poder estar nos eventos da escola do meu filho e acompanhar o seu crescimento”.

A ideia

A empreendedora é adepta do modelo de trabalho “home based”, onde o profissional tem a possibilidade de trabalhar em casa, como se estivesse na empresa. “Não acho produtiva a ideia de ter que me prender a um escritório e cumprir com o mesmo horário todos os dias. Prefiro a liberdade, pois acredito que a falta dela mata a criatividade e a inspiração”, explica.

Inspirada, Monique aperfeiçoou seus talentos e fez de traduções a ações de marketing para empresas na Inglaterra que atuavam no Brasil. Isso fez com que ela se apaixonasse ainda mais pela ideia de unir a liberdade de poder trabalhar em casa, com aquilo que amava. “Na época eu trabalhava bastante e ganhava um bom dinheiro. Fui ficando cada vez mais apaixonada pela vida de freelancer”, recorda.

Foi então que Monique tomou uma decisão que iria mudar o rumo da sua vida e da sua família: montar o próprio negócio. Avaliando a crise no Brasil, já que trabalhava também com pesquisa de mercado, a empreendedora resolveu apostar tudo o que tinha em seu marketplace, serviço muito popular no exterior. “Eu pensei também em ajudar os milhares de desempregados no Brasil a terem uma renda extra, oferecendo a mesma solução que eu encontrei quando o destino me obrigou a trabalhar em casa, ou até dar um empurrãozinho para começarem seu próprio negócio, assim como eu fiz, mesmo com pouco capital de investimento”, explica.

Foi daí que surgiu a ideia da Vinteconto, um local onde todos poderiam comprar e vender serviços e criar a própria história, fazendo aquilo que amavam.

“Faltava um marketplace onde os clientes pudessem encontrar algo a mais do que serviços gráficos, tradução ou marketing. Na Vinteconto, reunimos profissionais das mais diferentes áreas, estudantes e donas de casa que ajudam nas tarefas do dia a dia para àqueles que não têm tempo de fazer, assim todo mundo ganha”, explica. Para a empresária as outras plataformas são muito focadas na criação de gráficos, marketing e tradução, enquanto que na Vinteconto, estudantes podem ajudar como assistente virtual e as “senhorinhas” podem vender seus artesanatos. “É acessar a plataforma e ver como você pode facilitar o seu dia a dia, empregando um pessoal que está a fim de trabalhar e que vai dar o maior valor pela liberdade em trabalhar em casa e ganhar por isso”, destaca.

No entanto, o processo de desenvolvimento da plataforma não foi nada fácil. Para começar a Vinteconto, Monique investiu um total de R$ 57 mil de suas economias. A empreendedora começou com um site bem simples que vendia pequenos serviços e tarefas simples do dia a dia. Aos poucos, ela foi adaptando o conceito de marketplace de compra e venda de serviços e produtos ao melhor sistema de gerenciamento de dados, para criar uma plataforma que pudesse oferecer maior agilidade e praticidade para o freelancer poder vender e o cliente comprar o serviço com tranquilidade.
A todo o vapor

Recentemente, a empreendedora lançou a nova função “carreira”, destinada a profissionais de todas as áreas que poderão oferecer desde cursos prontos, treinamentos, e-books e até aulas virtuais ao vivo. Com isso, Monique pretende abrir um leque ainda maior de oportunidades para que os freelancers possam monetizar seus trabalhos.

A plataforma já dispõe de uma diversificada e qualificada comunidade, com mais de 1 mil serviços cadastrados. Trata-se de milhares de profissionais que optaram pelo trabalho de freelancer, garantindo a execução de seus serviços e tarefas com altíssima qualidade.

Benefícios para o freelancer que oferece o serviço na Vinteconto

O freelancer não precisar visitar o site diariamente para enviar propostas e competir com dezenas de outros freelancers. Ele simplesmente posta todos os seus serviços com portfólio, uma única vez, e o cliente vem até ele já conhecendo o tipo de trabalho que ele executa, prazo de entrega e preço.

Não há a necessidade do freelancer competir o preço para cada proposta. Ele terá mais chances do seu trabalho ser visto pelo cliente, que poderá comparar o motivo da distinção de preços e fazer uma decisão de compra sabendo exatamente o que esperar de um vendedor e do outro.

Não há taxa para se registrar na plataforma e o freelancer pode anunciar quantos serviços quiser. A Vinteconto se reserva a recolher 12% do valor executado pelo freelancer por cada serviço.

Vantagens para quem compra

A praticidade de escolher e comprar o serviço principal e os serviços extras oferecidos na página do freelancer com apenas alguns cliques. A facilidade em usar a ferramenta de busca ou navegar pela categoria de serviço que esteja procurando e ter disponível o portfólio do freelancer, o preço do serviço, prazo de entrega e a avaliação deixada por outros clientes. Outro diferencial é o preço, uma verdadeira pechincha. A maioria dos freelancers prefere ganhar no volume de vendas por um preço mais baixo, especialmente, se para ele o serviço é algo simples e que tenha muita praticidade em fazer. A Vinteconto dispõe de centenas de serviços a partir de R$ 20, que custariam centenas de reais em outros lugares.

Sobre a Vinteconto

Fundada em 2015, a Vinteconto (https://vinteconto.com.br/) é uma plataforma pioneira no Brasil de compra e venda de tarefas e serviços, com preços fixos, em sua maioria por R$ 20,00. Atualmente, já conta com milhares de serviços através da sua comunidade de freelancers. O objetivo da Vinteconto é oferecer a micro, pequenas empresas e profissionais de todas as áreas os mais variados tipos de trabalhos profissionais.

https://www.facebook.com/Vinteconto¬

Informações à Imprensa
Bruno Bersano – bruno.bersano@bersano.com.br
11 + 3856-8219
www.bersano.com.br
comunicação, Criatividade, design thinking, educação, evento, Internet Marketing, marketing, Marketing Digital, Mídias Sociais, Mkt educacional, Redes sociais, Relacionamento, treinamento

Ética na Era Digital no III Fórum de Comunicação e Marketing da ANEC

Forum Mkt ANEC1

Amigos e amigas a ANEC – Associação Nacional de Educação Católica do Brasil realiza de 11 a 13 de maio, o III Fórum Nacional de Comunicação e Marketing, no Colégio Damas, em Recife (PE).  O evento vai promover a troca de experiências entre os profissionais da área, com informações sobre ética, direito, marcas, marketing digital, design Thinking, redes sociais e outros.

“Ética na Era Digital” foi o tema escolhido para esta edição que traz na programação palestras e workshops. Estas oficinas serão voltadas para elaboração de cerimonial, planejamento do marketing digital, dicas para sobreviver nas Redes Sociais e design thinking.

Forum Mkt ANEC22222O tema principal será ministrado pela coordenadora do MBA em Marketing da HSM Educação, Martha Gabriel. As duas outras palestras irão tratar sobre “Direito Digital” ministrado pelo assessor jurídico da Associação das Religiosas da Instituição Cristã e membro do GT de Assessores da ANEC, Sr. Helder Nascimento e “O lado bom da força: Marcas e Éticas na era digital” ministrada pela publicitária e jornalista, Izabela Domingues.

O evento é voltado para profissionais de comunicação: jornalistas, assessores de Imprensa/comunicação, gestores de comunicação e marketing, designers, web designers, atendimento publicitário, analistas de redes sociais, relações institucionais, publicitários, produção audiovisual, professores/pesquisadores da área de comunicação, analista de marketing e gestores de instituições de educação.

Inscrições e mais informações em: http://www.anec.org.br/comunicacaoemarketing – Inscreva-se até  6 de maio. As vagas são limitadas!

 

Participarei da mesa-redonda do último dia. Espero vocês lá!

Criatividade, empreendedorismo, Inovação, Mulheres Empreendedoras, Uncategorized

Presidente do Magazine Luiza inaugura Núcleo de Criatividade e Inovação do UNISAL

O UNISAL – Centro Universitário Salesiano de São Paulo, Unidade São Paulo, Campus Santa Teresinha, vai inaugurar o Núcleo de Criatividade e Inovação (NCI) Luiza Helena Trajano, em 29 de março. A presidente do Magazine Luiza, que leva o nome do Núcleo, fará a palestra: “A criatividade e a inovação em tempos de crise.” 

banner_palestra

O objetivo do NCI é criar em alunos, professores e comunidade a inovação e a criatividade no contexto do empreendedor, debatendo com acadêmicos e profissionais de sucesso os caminhos, e seus desafios, para se iniciar negócios em um mercado cada vez mais exigente e, ao mesmo tempo, próspero para se empreender. “Queremos unir ideias e novas formas de pensar para criar um novo patamar de empreendedorismo, um empreendedorismo comunitário, onde as experiências de todos irão contribuir para o sucesso do outro”, informa Paulo Ortiz, Coordenador dos Cursos de Administração e Gestão do UNISAL.

Segundo Rosana Manzini, Diretora de Operações do UNISAL, a ideia de convidar Luiza Helena Trajano para inaugurar o NCI partiu do princípio de ter como referência a imagem de uma mulher empreendedora, que carrega a bandeira do trabalho, da gestão, da inovação, da liderança e acolhimento.

SERVIÇO
Inauguração do Núcleo de Criatividade e Inovação Luiza Helena Trajano
Local: UNISAL São Paulo, Campus Santa Teresinha:  Av. Augusto Tolle, 575 – Santana/SP
Horário da inauguração: 18h30
Palestra: “A criatividade e a inovação em tempos de crise”: 19h30
Evento gratuito e aberto ao público, com vagas limitadas
Inscrições: www.unisal.br/nci


SOBRE LUIZA HELENA TRAJANO

Luiza Helena Trajano é presidente do Magazine Luiza e do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), entidade que ajudou a fundar e reúne os maiores varejistas do país. Ela também ocupa uma das cinco vice-presidências do Conselho Diretor do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016™ e é presidente do Conselho Público Olímpico, órgão responsável pela supervisão dos preparativos para os Jogos do Rio de Janeiro. Formada em Direito e Administração de Empresas, é responsável pelo desenvolvimento do Magazine Luiza. Um dos valores mais presentes na rede varejista é colocar as pessoas em primeiro lugar. Esse, inclusive, é o fruto do investimento e a crença de Luiza Helena.  Ao longo de sua carreira, recebeu diversos prêmios e homenagens. O retorno desse trabalho é que há 18 anos o Magazine Luiza figura entre as “Melhores empresas para se trabalhar”, no ranking do Instituto Great Place to Work.

SOBRE O UNISAL
O Centro Universitário Salesiano de São Paulo está presente no mercado desde 1997 como Centro Universitário, sua história começou bem antes, em 1952, com a abertura da Faculdade Salesiana de Filosofia, Ciência e Letras na cidade de Lorena/SP. Hoje conta com Unidades em Americana, Campinas, Lorena e São Paulo, e com polos de Pós-Graduação em Pindamonhangaba e São José dos Campos. O UNISAL oferece Cursos de Graduação, Extensão e Pós-Graduação Lato Sensu e Stricto Sensu.  A Instituição pertence às 77 IUS – Instituições Universitárias Salesianas – presentes em 19 países entre América, Europa, Ásia, África e Oceania.


INFORMAÇÕES À IMPRENSA
Fernanda Ito
(11) 3221-3031, ramal 231.
fernanda.ito@unisal.br