aplicativos, app, branding, Campanha, Inovação, Internet, Marketing Digital, varejo, venda

Na contramão da crise: aplicativo ajuda varejistas a aumentar o fluxo de clientes

Com promoções para público segmentado, aplicativo promete encontrar novos clientes para supermercados

Na contramão da crise: aplicativo ajuda varejistas a aumentar o fluxo de clientes

A crise pela qual os brasileiros estão passando ainda não foi superada. Entre os muitos problemas gerados está a oscilação dos preços em supermercados, por exemplo. O que hoje custa um determinado valor, em 15 dias pode vir a custar bem mais. Além da dificuldade em organizar os gastos com alimentos e outros produtos devido à inflação acima da média, a diminuição da renda por conta do desemprego também dificulta a vida dos consumidores e, consequentemente, dos mercados.

Este panorama economicamente negativo se expressa no cotidiano do brasileiro. Recentemente, o Presidente Interino, Michel Temer, permitiu a importação de feijão no país para conseguir diminuir o preço do grão que, nos últimos 12 meses, aumentou 41,62% – de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Com essa situação, varejistas – sejam de pequenas ou grandes redes – precisam buscar novas formas para superar a crise e manter clientes.

Hora de reverter o quadro

De acordo com os dados divulgados pela CNC (Confederação Nacional do Comércio) a pedido do jornal O Globo , o número de varejistas que fecharam as portas de suas lojas subiu 52% entre 2014 e 2015. Entretanto, o mercado sempre abre espaço para que inovações encontrem alternativas capazes de reverter a recessão e apresentar opções viáveis para os consumidores. O setor de varejo necessita, mais do que nunca, de ferramentas práticas e acessíveis que lidem diretamente com a ponte entre quem vende e quem compra. A partir desta demanda, o Sav@Price foi elaborado.

O aplicativo tem como foco o setor de varejo e sua principal função é facilitar a interação entre os varejistas e os consumidores, estabelecendo uma conexão para divulgação de preços, ofertas e promoções de modo efetivo e consistente. “Os supermercados precisam repensar e criar novos métodos de vendas, nosso aplicativo ajuda a conquistar novos consumidores, pois já possuímos uma base de usuários cadastrados que procuram por transparência e por preços mais baixos”, afirma Marcos Theodoro Siqueira Filho, CTO & Co-Founder do Sav@price.

Com o Sav@Price é possível mensurar quem recebeu as ofertas de determinado varejista e por qual loja o consumidor optou no momento da escolha do supermercado. Um dos grandes diferenciais do aplicativo é propiciar a interação com os consumidores da região onde o varejista possui estabelecimento, ou seja, isso evita a perda de informações para os clientes que pertencem a outras regiões e não irão àquela loja devido a distância. Os varejistas, por sua vez, conseguem atender demandas no comércio local – o que garante maior fidelização por parte de quem consome.

“Nossa ideia, é aumentar o fluxo de consumidores no seu estabelecimento, com isso proporcionar um crescimento das vendas”, diz Siqueira. Os supermercados podem divulgar suas promoções segmentadas por frequência de compra, preferência por linha de produto ou marca, idade e sexo – focando num público específico. “Com a Sav@price os estabelecimentos conseguem fazer campanhas baseadas nas sazonalidades ou até mesmo para produtos próximos do vencimento”, completa. Este é um método efetivo quando se leva em consideração o contexto de crise econômica. Promoções e ofertas sempre ligadas a datas específicas têm grande efetividade.

Vantagens para o Varejo

Criar um canal de comunicação dinâmico entre varejista e consumidor é apenas uma das muitas possibilidades que a ferramenta apresenta. Se o lojista estiver com dificuldades para lançar campanhas devido à falta de tempo, ele pode utilizar o portal do Sav@Price para efetuar criações “just in time”. Caso a interação com os clientes também seja um fator problemático por motivos processuais, o app permite que o contato num ambiente totalmente online sem que haja necessidade de instalações.

Organização e gestão de informações são elementos indispensáveis a qualquer varejista. Outro aspecto do aplicativo é justamente a capacidade de permitir a automação de processos referentes a PDV, controle de estoque e ERP do supermercado com a ajuda de um software. Com o fluxo de dados, documentos e registros em ordem, há sobra de tempo para investir em outras demandas internas – e na captação de novos clientes.

O Sav@price possui um portal na internet e aplicativos para iOS (Apple) e Android (Google). O varejista e/ou consumidor só precisa fazer o download nas lojas Apple Store ou Google Play para começar a receber ofertas. Para saber mais, e entender como ser parceiro da plataforma, acesse .
Website: http://www.savprice.com

Boa ação, branding, Campanha, Dia do Beijo, Marketing Digital, Promoção, Quem Disse Berenice?, venda

Experiência com a Marca e o impacto positivo de uma ação promocional

No último sábado a marca Quem Disse, Berenice? acertou em cheio na ação promocional comemorativa ao Dia do Beijo. Participei como consumidora e observei tudo o que aconteceu naqueles 25 minutos que correram entre o tempo de espera na fila e a realização da compra. Sim, clarooooo, comprei também! E vi algumas outras pessoas comprando também.

Foto tirada da fila
Foto tirada da fila

A maioria das mulheres foram somente trocar seu antigo batom (de qualquer marca) por um novo. Esta era a sistemática da campanha. Semanas anteriormente à data (11 de abril), a campanha foi lançada nas redes sociais. Fui impactada por um anúncio no Facebook. No site da marca, a consumidora preenchia o cadastro, gerava o voucher que depois seria levado na loja escolhida no ato do preenchimento do formulário junto com um documento de identidade.

Ao chegar na loja, em um shopping na cidade de Osasco, grande SP, me deparei com uma pequena fila organizada na frente da loja. Cerca de 10 mulheres aguardavam a vez do atendimento enquanto funcionárias checavam na fila se elas estavam com a documentação, mostravam um mostruários de cores (havia muitas opções de cores a escolher) e ao chegar no início da fila, a funcionária checava o nome na lista, entregava uma pequena sacola da loja, um flyer com produtos em promoção já divulgando a campanha do Dia das Mães.

Produtos que comprei, e o batom mara que troquei!
Produtos que comprei, e o batom mara que troquei!

Em frente aos expositores de batons as funcionárias mostravas várias opções de cores, proporcionavam a experimentação dos batons, perguntavam se precisavam de mais alguma coisa e ao final, dirigiam as consumidoras à fila do caixa para dar “baixa” e/ou pagar o(s) produto (s) e recolher o batom trazido pelas consumidoras.

Atendimento gentil, educado e profissional foi o que vi! Algumas mulheres na fila do caixa elogiavam o atendimento, a promoção e a loja.

Fiquei pensando neste momento, ponto muuuuito positivo para a marca! A experiência com a marca foi muito positiva. Percebi que algumas pessoas estavam ali pela primeira vez naquela loja e que estavam ali por conta da promoção. Perguntei à funcionária se muitas mulheres estavam participando e ela respondeu que ali uma loja não muito grande, elas esperavam  mais de 900 mulheres. Imaginem só, 900 pessoas experimentando esse serviço de excelência, pois foi isso a imagem que levei da promoção, excelência!

Importante também falar que percebi ao longo de toda esta semana que a marca atuou fortemente nas redes sociais, fui “perseguida” pelos banners “tagiados” que me lembravam a todo momento ao visitar páginas na internet, que sábado eu tinha que trocar o meu batom e que podia imprimir o voucher caso ainda não tivesse impresso.
Muito boa a ação de Marketing Digital da marca. A equipe de merchandising e de treinamento/rh também estão de parabéns, boa organização, bom treinamento e boa equipe de trabalho!

Voltando às compras, comprei mais dois outros produtos, um que queria já comprar outro que não conhecia e vi que também outras mulheres estavam comprando. O que mostra que mais um objetivo, o de vendas, foi alcançado pela ação.

Na internet vi que muitas amigas, conhecidas ou apenas seguidoras das minhas redes sociais também participaram da promoção. Sabe como eu sei? Postei uma foto marcada com a hashtag #diadobeijo e o resultado foram centenas de imagens no Instagram, cerca de 4 horas de ação depois do início da promoção. Muito bom!

#quemdisseberenice #branding #acaopromocional #promocional @acertouemcheio!

branding, Campanha, comunicação, marketing

Como não amar uma marca assim?

Não é de hoje que o trabalho da DM9DDB para a Johnson’s vem emocionando consumidores. Cases como Hello My Name Means, que fez a marca entrar na vida de um bebê antes de seu nascimento, e A Sinfonia da Vida, que transformou um ultrassom em sinfonia, exemplificam bem isso. Agora, a marca resolveu homenagear a “mãe de mil filhos”.

noticia_98525

O filme homenageia as enfermeiras, representadas por Maria Inês, que trabalha numa UTI Neonatal há 24 anos. A profissional guarda com carinho detalhes dos muitos bebês que passaram por sua vida durante o tempo que estiveram sob seus cuidados. Gêmeos, quadrigêmeos, pré-maturos, nomes e medidas, são lembranças da protagonista do filme. Sem filhos biológicos, Maria nutre uma grande curiosidade em saber como estão esses bebês depois de crescidos.

A grande surpresa do filme é exatamente o encontro da enfermeira com seus “filhos”. De acordo com a DM9, o álbum de fotos com os detalhes de todos os pequenos que passaram pela vida da enfermeira serviu de inspiração para o filme. No topo de um prédio na cidade de Porto Alegre, Maria Inês teve a oportunidade de reencontrar muitos de seus “filhos” ao lado de fotografias antigas projetadas nos prédios ao redor.

Continue lendo “Como não amar uma marca assim?”

branding, Campanha, empreendedorismo, eventos, marketing

Mais de R$1 bilhão de investimento na marca – Rock in Rio comemora 30 anos

Em 2015, o Rock in Rio celebra 30 anos de história. Ao longo de suas três décadas de existência, o festival acumulou números grandiosos, com mais de R$ 1 bilhão de investimento na marca. Até hoje, 14 edições do festival aconteceram em diversos lugares. Para este ano, a produção prepara mais duas: em Las Vegas (maio) e no Rio de Janeiro (setembro).

Durante todos esses anos, além do alto investimento na marca, R$ 55 milhões foram destinados a projetos socioambientais. O Rock in Rio também movimentou a economia dos lugares onde passou: foram gerados mais de 148 mil empregos para que todas as edições acontecessem.

Na Espanha, o festival é top of mind, ultrapassando a Fórmula 1, segundo informa a equipe de comunicação do festival. Na edição de 2013, o Rock in Rio trouxe 46% do público de fora do estado do Rio. O impacto econômico da edição de dois anos atrás para a capital fluminense, divulgado pela Riotur, foi de R$ 1 bilhão, sendo que ocupação hoteleira ficou perto dos 90% no período.

A primeira edição do Rock in Rio aconteceu em 1985. Diversos cantores nacionais e internacionais subiram ao palco durante os dez dias de programação, como Queen, AC/DC, Rod Stewart, Yes, Ozzy Osbourne, Iron Maiden, Gilberto Gil, Ney Matogrosso, Rita Lee, Paralamas do Sucesso, Blitz, Kid Abelha e Barão Vermelho.

rockinrio

Idealizador do festival, o empresário Roberto Medina conta que não foi fácil realizar o Rock in Rio há 30 anos. “Bati de porta em porta e venci inúmeras barreiras para trazer para o público algo diferente, algo que mudasse a história da música do país. Mas o evento foi além e mudou também a história das pessoas. Mais de um milhão de pessoas presentes no evento, naquela ocasião, têm histórias para contar e celebram o Rock in Rio até hoje em suas vidas”.

Continue lendo “Mais de R$1 bilhão de investimento na marca – Rock in Rio comemora 30 anos”

branding, Campanha, marketing

Novembro Azul tem adesão ainda tímida das marcas

Campanha começa a receber apoio de empresas brasileiras para conscientizar consumidores da importância da prevenção ao câncer de próstata. Data foi criada na Austrália, em 2004

Por Priscilla Oliveira, do Mundo do Marketing

Em diferentes partes do mundo, as campanhas de responsabilidade costumam atrair centenas de marcas dispostas a associar sua imagem em prol de uma causa. No Brasil, esse tipo de ação passa, muitas vezes, a ser incorporada ao calendário fixo de Marketing, especialmente as datas com apelo à saúde, que são as que mais recebem incentivos. Esse é o caso do movimento em prol do câncer de próstata, que começa a ganhar a atenção, ainda tímida, das empresas brasileiras. Sob associação das palavras inglesas “mostache” (bigode) e “november” (novembro), o Movember foi criado na Austrália, em 2004.

O Novembro Azul chegou ao Brasil em 2012, por meio do Instituto Lado a Lado que, observando o sucesso da iniciativa em todo o mundo, o moldou ao estilo de outra campanha já existente no país, o Outubro Rosa, para a prevenção do câncer de mama. Enquanto o movimento feminino atrai milhares de eventos e companhias ajudando o projeto, no dos homens, o volume ainda é baixo, mesmo que venha crescendo consideravelmente ano a ano. Há dois anos, São Paulo foi a única região a receber pouco mais de 10 atividades. Em 2013 o número subiu para mais de 200, tendo apenas o Acre e o Amapá ficado de fora das atrações. Em 2014, pelo menos 500 empresas aderiram à causa masculina junto ao instituto, e outras começaram a adotar a expressão “Novembro Azul” em seus negócios. A expectativa é que a causa ganhe mais força quando for realmente entendida pelos empresários. “Esse é um assunto sério a ser adotado pelos gestores e muitos ainda não enxergam a importância da responsabilidade social. O papel deles é fundamental, é humanizar a saúde e tornar os hábitos saudáveis um assunto diário”, conta Liana Pires, Supervisora de Comunicação e Conteúdo do Instituto Lado a Lado, em entrevista ao Mundo do Marketing.

Continue lendo “Novembro Azul tem adesão ainda tímida das marcas”

branding, Campanha, marketing, Publicidade

A “COPA DO MUNDO” é nossa ou da FIFA?

marcas  oficiais

A “COPA DO MUNDO” é nossa ou da FIFA?

Prof. Me. Marcelo Augusto Scudeler

Definitivamente, da FIFA. E refiro-me, apenas, à marca.

Você tem um restaurante e está pensando em fazer uma divulgação, aproveitando o aquecimento do mercado com a proximidade da Copa e, nesta linha, pretende associar seu comércio à COPA DO MUNDO… Bem, isso não pode. Está pensando em mandar imprimir a tabela da COPA DO MUNDO, com as datas dos jogos e tudo mais, inserindo a marca da sua empresa, ao lado da “taça”… Também não pode!

Continue lendo “A “COPA DO MUNDO” é nossa ou da FIFA?”