marketing, Marketing Digital, Redes sociais

Snapchat, o queridinho dos jovens

snapchat

Hoje, o profissional de Marketing que não está atento às novidades, aos lançamentos e à adequação do perfil do seu público-alvo às novas mídias digitais está fadado ao insucesso de seu planejamento de Marketing. Uma grande tendência hoje são os dispositivos mobile e sua fabulosa interatividade. O primeiro fenômeno foi o Whatsapp, mas muita novidade chega por aí.

É fato consumado também que o profissional que trabalha com jovens tem de utilizar as mídias sociais, só que hoje em dia nosso trabalho tem sido redobrado porque as opções são muitas e realizar melhores escolhas não são tarefas muito fáceis diante de inúmeros lançamentos, com uma gama imensa de diversidade – uma rede social para cada coisa específica –  e aí vai… mas será que vale a pena participar de tudo isso? Contemplar todas as mídias sociais em seu plano de ação digital?

Acho que todos concordam que esse não é o caminho ideal, porque é difícil ter fôlego para garantir uma boa presença em todas, mas quem atua em segmentos cujo público-alvo são os jovens, não pode deixar de começar a pensar no Snapchat.

 

O que é Snapchat?

É um aplicativo desenvolvido por alunos da Universidade de Stanford, de maior sucesso entre os jovens nos Estados Unidos no ano passado e que já está conquistando os jovens brasileiros sedentos por privacidade e distanciamento do monitoramento e vigilância dos pais.

Disponível para iOS e Android, o app possibilita o compartilhamento de fotos e vídeos entre amigos de maneira privada, sem possibilitar o arquivamento destes materiais. Cada item enviado aos contatos do usuário pelo app, tem limite de tempo para visualização, variando de 1 a 10 segundos. Depois, a foto desaparece dos dois aparelhos e se de repente o usuário que recebeu a mensagem realizar um print de tela, o que enviou é notificado sobre a ação. Este novato aplicativo tem sido apontado como um dos responsáveis pela perda do público jovem no Facebook. E porque será que os seus criadores recusaram a oferta de 3 bilhões de dólares do Google. Seria potencialidade de crescimento? Veremos…

 “O Snapchat não é sobre capturar aquele tradicional momento Kodak”, afirmou Evan Spiegel, um dos criadores do Snapchat. “Trata-se de comunicar toda a gama de emoções humanas, e não apenas o que parece ser bonito ou perfeito”, disse.

 

Como o utilizar de maneira comercial?

Assim como o Instagram, acredito que o Snapchat seja uma boa oportunidade para contar histórias, o “storytelling” da marca ganha força quando mostra, por exemplo, os bastidores e “a verdade” da marca. Em eventos, por exemplo, mostrar o make off, o “como e quem fez”.

Nos Estados Unidos marcas como Taco Bell e Intel já possuem bons cases e aparecem entre as dez primeiras posições no ranking das marcas que usam o Snapchat.

Ross Simmonds, um blogueiro americano, conta no Blog SteamFeed, que para ele o Taco Bell, primeiro colocado no ranking, se destaca. Veja um exemplo partilhado por ele como exemplo da atuação deles:

 

 

Taco Bell no Snapchat (2)

 

Luciana Palhete

especialista em Marketing, Coordenadora de Comunicação e Marketing do Centro Universitário Salesiano de SP -UNISAL

Quer saber mais?Aacesse o guia disponibilizado pelo Ross Simmonds http://pt.slideshare.net/rosssimmonds/uncensored-guide-to-snapchat

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s