comunicação, telecomunicação

Estudo revela crescimento em pagamentos por celular

Cenário indica que oportunidade para aumentar adesão a esta nova tecnologia está na educação dos consumidores

A MasterCard Worldwide divulga dados de estudo que mostra o nível de preparo e aceitação do pagamento por celular em 34 países, que, juntos, representam cerca de 85% das despesas das famílias ao redor do mundo. O MasterCard Mobile Payments Readiness Index (MPRI) (Índice de Preparo para Pagamentos Móveis) analisou o cenário nestes mercados e fez uma comparação entre estes ambientes e levou em conta a aceitação em cada um deles, de três tipos de pagamento por celular: entre pessoas, em compras na internet e pagamentos sem contato no ponto de venda.

Na comparação entre países, o Brasil ficou em 16º lugar, sendo o pagamento de compras pela internet (m-commerce) a forma preferida pelos consumidores brasileiros, seguida pelo pagamento sem contato no ponto de venda. O índice da MasterCard foi feito com o objetivo de constatar não somente quais mercados globais estão mais preparados para adotar pagamentos móveis, mas o que deve ser feito em cada um para seguir em frente. Para chegar a uma conclusão, uma séria de dados foram analisados, sendo as pontuações derivadas de um algoritmo composto por mais de 50 elementos, entre eles dados econômicos, demográficos, de telecomunicações, pagamentos, indústria, e pesquisas com consumidor para identificar sua aceitação para esse novo meio de pagamento.

Em uma escala de 0 a 100, os 34 países registraram um índice médio de 33,2 em relação à aceitação e preparo para adotar pagamentos móveis. Nenhum mercado atingiu o ponto de inflexão (60), o que indica que ainda há muito o que se fazer até que este se torne o principal meio de pagamento adotado pelos consumidores. Os outros mercados pesquisados na América Latina foram Argentina, Colômbia e México que, juntamente com o Brasil, obtiveram pontuação média de 28,9, quatro pontos a menos do que a média global. As maiores pontuações da região foram a do Brasil (33,4 pontos) e a da Colômbia (32,4 pontos). De acordo com o Índice (que levou em consideração conhecimento, disposição para usar e frequência de uso dos três tipos de pagamento por celular) o preparo do consumidor é fundamental para o sucesso dos pagamentos móveis.

MPRI: Principais findings do índice no mundo e na América Latina
Disposição do consumidor para adoção de pagamentos móveis:

No mundo inteiro, a população mais jovem (18-24 anos) é quem apresenta maior disposição para adotar o pagamento móvel frente ao uso do dinheiro em papel moeda ou até mesmo dos cartões;

Na América Latina, este cenário varia de acordo com o mercado e com alguns fatores de consumo:

Colômbia: a disposição do consumidor em adotar esta nova tecnologia aumenta com sua idade, enquanto no México, cresce conforme o aumento do poder de compra do consumidor.
Brasil e México: consumidres conhecem e estão dispostos a adotar pagamentos móveis em igual número;
Argentina: os consumidores estão particularmente mais dispostos a usar pagamentos por celular para fazer transferências e pagamentos pessoa a pessoa.

A conclusão é que é necessário educar o consumidor da América Latina para que esteja mais familiarizado com o pagamento por celular e passe a usá-lo em seu dia-a-dia.

Conclusões gerais
Os resultados do Índice mostram que também é preciso fortalecer e consolidar a infraestrutura e as parcerias entre os principais players da área de pagamentos por celular, como bancos, operadoras e governos;

· Brasil: apesar de ainda estar em um estágio inicial de adoção de pagamentos móveis, quando relacionado com outros países do índice, o mercado está fazendo grandes avanços. Parcerias e programas pilotos já estão acontecendo e o ambiente é bastante positivo para que o pagamento móvel se desenvolva no país;

· Colômbia: melhorias em questões regulamentares e uma maior aceitação de pagamentos móveis são iminentes para a capacidade de gerar negócios. Um ponto a favor é que o país possui leis bem desenvolvidas relativas à tecnologia da informação, o que mostra a importância do setor e dá um sinal positivo para o futuro da Colômbia em pagamentos móveis;

· Argentina: educação dos consumidores, pilotos integrais e parcerias são as principais ferramentas que se apresentam aos players do setor, como emissores, empresas de telecomunicações e fabricantes de aparelhos. Estes fatores são essenciais para contribuir para elevar a consciência dos benefícios dos pagamentos móveis tanto para os consumidores como para o governo;

· México: os pagamentos móveis no país têm um caminho a percorrer até que se tornem uma opção de pagamento viável. Melhorias no setor de serviços financeiros e educação do consumidor ajudarão o México a construir um ambiente de pagamentos móveis.

“É evidente que a América Latina está no caminho certo para a adoção de pagamentos móveis,” afirma Jurgen Wassmann, responsável pela área de pagamentos emergentes da MasterCard na América Latina e Caribe. “Nessa região, a MasterCard também está tomando as medidas necessárias para desenvolver parcerias e apoiar o desenvolvimento de pagamentos móveis, além de educar as partes interessadas da cadeia de valor sobre as oportunidades neste setor.”

Para fazer o download do MasterCard Mobile Payments Readiness Index e acessar o mapa interativo com os dados do estudo nos 34 países, acesse o link: http://mobilereadiness.mastercard.com

Thales Brandão
CidadeMarketing

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s